Pássaro Incolor

Que estranho! Dizem muitos lá no Vale
Dos Resquícios, pois pássaros velozes
Que não vemos sequer seus algozes
Voam invisíveis que antes que se fale

Ah, já desaparecem no matão.
Voltam e vão tão rápidos, rasantes,
Que mais parecem bólidos mutantes
De uma Nova Era de transmutação!

Foi nomeado de pássaro incolor
Esta ave ligeira, ágil e invisível
Que passeia na mata incompreensível

Porém, um estudioso descobriu
Que o estranho passarinho evoluiu
Do abiótico espaço predador.

Osvaldo Matsuda

Nenhum comentário:

Postar um comentário